Telefone: (11) 3578-8624

MARA GABRILLI DEFENDE DESONERAÇÃO DE INSUMOS DOADOS EM CRISES HUMANITÁRIAS

24 de março de 2022

A senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) está em missão oficial como relatora da Comissão Mista de Migração Internacional e Refugiados do Congresso Nacional para acompanhar a situação de conflito na Ucrânia.

A senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) defendeu a necessidade de se desonerar insumos que sejam destinados ao enfrentamento de crises humanitárias, sejam nacionais ou internacionais. Ela apresentou um proposta de emenda à Constituição com este objetivo e pediu ajuda dos colegas para que apoiem a proposição. 

De Genebra, na Suíça, a parlamentar prestou conta, nesta quarta-feira (23), de suas atividades no continente europeu. Desde semana passada, Mara está em missão oficial como relatora da Comissão Mista de Migração Internacional e Refugiados do Congresso Nacional para acompanhar a situação de conflito na Ucrânia.

— É importante dizer que essa missão não tem custo nenhum nem para o Senado, nem para o Brasil. Nosso objetivo é acompanhar as condições de brasileiros e de refugiados, especialmente dos mais vulneráveis, como pessoas com deficiência, crianças, mulheres e idosos. E também, junto a instituições e empresas privadas, mobilizar o maior número de doações para as vítimas do conflito — explicou. 

Ao relatar a situação dos ucranianos, a senadora se emocionou e lembrou que pessoas com deficiência têm dificuldade de acessar os abrigos; surdos sequer podem ouvir as sirenes e o toque de recolher e pessoas com deficiência intelectual, autismo, ou deficiência psicossocial que não conseguem se expressar na fronteira, ficando ainda mais em situação de risco. 

— Sem contar os cadeirantes como eu, que foram usados como escudos humanos. Vários foram assassinados — afirmou. 

A parlamentar obteve uma lista de insumos que estão faltando nos hospitais da Ucrânia. Segundo ela, o objetivo no momento é reunir suprimentos suficientes para enviar um avião brasileiro com equipamentos, itens médicos, água e comida para o país europeu. Na volta, a intenção é transportar as vítimas para fora do conflito, de preferência as mais vulneráveis e brasileiros.

— O embaixador junto à missão permanente do Brasil na ONU Genebra, Tovar da Silva Nunes, se colocou à disposição para conseguir o avião com a FAB. No entanto, segundo o corpo diplomático brasileiro, para que a aeronave seja liberada é preciso carregá-la de insumos. Para se ter uma ideia, recebi de um dos voluntários que estão na Ucrânia uma lista de pedidos, como curativos estéreis, sondas, cadeiras de rodas, bisturis, agulha para costura de pele e até ambulância.

Guerra mundial

Em nome da bancada feminina, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) disse que as senadoras têm recebido diariamente os relatos de Mara Gabrilli, sobre os horrores do conflito. Para Tebet, sob o ponto de vista econômico, o mundo vive sim uma guerra mundial. 

O presidente Rodrigo Pacheco, por sua vez, parabenizou a atuação da senadora e disse que o tema merece toda atenção do Senado Federal. 

Em Genebra, Mara Gabrilli também está realizando outra missão: integrar as reuniões do Comitê da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência.

FONTE: Agência Senado

Receba nossas newsletters